Depois da FIA ratificar a transição dos direitos comerciais da competição para as mãos americanas da Liberty Group, o “reinado” do britânico termina ao fim de 40 anos.

Aos 86 anos, Bernie Ecclestone deixou de ser o “dono da Fórmula 1”, porque os americanos da Liberty Media vão tomar conta de tudo. O inglês passa de patrão a conselheiro. Para o seu lugar entrou Chase Carey. Novidade é também a entrada de Ross Brawn, antigo campeão do mundo com a Ferrari, para o recém-criado cargo de responsável de executivo. Confirmado foi também Sean Bratches, que assume o comando da vertente comercial.

Assine Já

Edição nº 1433
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes