O responsável do departamento técnico da F1 entende que um veículo autónomo na “pele” de “safety car” ajudaria a promover esta tecnologia.

Marcin Budkowski, chefe do departamento técnico da F1 da FIA, veio sugerir a possibilidade de vir a ser adotado como “safety car” um automóvel de condução autónoma, sem condutor. Seria uma forma, entende este responsável, da FIA promover este tipo de tecnologia.

“Promoveria uma tecnologia sobre a qual há um pouco de ceticismo, mostrando que funciona”, sublinha Budkowski que deixa claro que uma F1 sem pilotos, apenas com veículos de condução autónoma, seria indesejável: “Os engenheiros adorariam, mas não os fãs”.

Assine Já

Edição nº 1454
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes