O piloto italiano já está fora da corrida pelo título, mas gostava de ganhar uma corrida em Monza e acredita que só conseguirá com um Leon a gasóleo.
Gabriele Tarquini pediu a Jaime Puig e à Seat Sport que lhe conceda um terceiro Leon WTCC TDI para a jornada dupla de Monza, penúltima paragem do Campeonato do Mundo de Carros de Turismo (WTCC). O piloto italiano reconhece que está fora das contas para o título de pilotos, mas acredita que pode ajudar a marca espanhola a obter vitórias na rápida pista dos arredores de Milão - um traçado rápido e teoricamente favorável aos carros de três volumes, no qual apenas o melhor binário e velocidade máxima do Leon Diesel poderá fazer frente aos rivais.

«Vencer em Monza seria muito bonito», diz o veterano italiano de 45 anos, reconhecendo que pode ajudar Yvan Muller a aproximar-se dos pilotos da BMW que estão nos primeiros lugares do campeonato, caso consiga «roubar» pontos a Andy Priaulx, Augusto Farfus Jr. e Jörg Muller. «Não sei se haverá um terceiro Leon Diesel pronto a tempo da corrida, mas se houver, será meu», acrescentou Tarquini.

Sabe-se que a Seat tem planos para chegar a Macau, última ronda do campeonato, com uma frota completa de carros alimentados a gasóleo, mas ainda está por saber se terá todas as viaturas prontas a tempo - isto porque é previsível que André Couto volte a ser convidado para correr no Circuito da Guia, desconhecendo-se, porém, se com um Diesel ou um Leon a gasolina.

Gabriele Tarquini é, actualmente, sétimo na classificação do WTCC, a 30 pontos do líder, Andy Priaulx, quando estão 40 pontos ainda por atribuir aos vencedores das próximas quatro corridas. Matematicamente ainda é possível, mas o italiano diz que, para si, «o título de pilotos já está perdido, mas quero ajudar o Yvan Muller a ser campeão». O francês, por sua vez, está a 14 pontos do primeiro classificado e já corre com um Seat Diesel desde a jornada dupla de Anderstorp, na Suécia.

O português Tiago Monteiro, 12º do campeonato a 52 pontos de Priaulx, continua com o Leon a gasolina e fará em Monza uma corrida com pouco lastro, mas é provável que venha a ter dificuldades, num circuito com longas rectas, onde aceleração e velocidade são fundamentais.

Assine Já

Edição nº 1460
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes