A aliança quer seguir o exemplo da Tesla, construindo na Europa uma infraestrutura que fornecerá energia a 120 mil habitações.

Na sequência da aposta no sistema “X Storage” de uso doméstico, que permite dar uma segunda vida às baterias dos seus carros, a Renault-Nissan quer avançar com a construção de uma central de armazenamento de energia. De acordo com a Automotive News Europe, a aliança pretende fazer uma infraestrutura com 100 megawatt de capacidade em solo europeu, com capacidade para fornecer energia a 120 mil habitações – sendo que a Holanda e a Alemanha são as possibilidades mais fortes -, aproveitando as baterias de iões de lítio em fim de vida dos carros elétricos.

Em vez de gerar energia, esta “power station” da Renault-Nissan terá a capacidade para armazenar energia nas alturas em que o fornecimento é em excesso e redistribuir para a rede elétrica sempre que a energia escassear. O objetivo é que este sistema substitua o gás e o carvão como fontes em energia em situações de “pico” de consumo de energia. Este sistema será semelhante ao que foi proposto pela Tesla nos EUA.

Para o efeito, a aliança está a desenvolver uma parceria com o especialista em armazenamento de energia The Mobility House. Neste momento, a Renault-Nissan já possui uma espécie de gerador com estas caraterísticas no estádio de futebol Amsterdam Arena, no Ajax.

Assine Já

Edição nº 1449
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes