O Velho Continente é o mercado preferencial para os desportivos de topo. Estima-se que este ano possa alcançar as 13 mil unidades.

A LMC Automotive somou as vendas de supercarros e concluiu que o continente europeu é onde este tipo de viaturas tem maior procura. De acordo com a consultora, em 2016, foram vendidos quase 10 700 supercarros (o que representou um crescimento de 38%). A autora do estudo prevê que a procura destas supermáquinas continue a aumentar, estimando que este ano as vendas atinjam as 13 mil unidades. Até ao final da década, esta franja de mercado poderá atingir as 15 mil.

Segundo dados da Jato Dynamics, o modelo que lidera o ranking é o Ferrari 488 GTB (na imagem) com 622 unidades comercializadas (o que representa uma melhoria de 16% face ao ano anterior). Segue-se o novo Aston Martin DB11 com 603 unidades e o Audi R8 com 602. No que toca a marcas, a Ferrari é a mais procurada no Velho Continente, totalizando 1223 unidades nos primeiros quatro meses deste ano. Este fator contribuiu para um encaixe de 242 milhões de euros (antes de impostos). A marca de Maranello quer vender 9 mil carros por ano até 2019.

O principal mercado de carros exóticos é o Reino Unido, onde foram vendidas 2113 unidades nos primeiros quatro meses deste ano (mais 31% face a igual período do ano passado). Segue-se a Alemanha com 1460 carros.

Vendas entre janeiro e abril de 2017:

Posição                Marca e Modelo              Unidades            Diferença

1             Ferrari 488          622        +16%

2             Aston Martin DB11         603        new model

3             Audi R8                602        -8.2%

4             Bentley Continental GT/GTC       543        -15%

5             Bentley Flying Spur         313        +44%

6             Aston Martin V8/V12     265        +6%

7             Ferrari California              226        -24%

8             Maserati Quattroporte                 204        -13%

 

Assine Já

Edição nº 1445
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes