Os responsáveis da marca britânica reconhecem que para terem mais potência nos seus modelos terão de alargar a sua oferta para além da tração traseira.

Ouvido durante o Festival de Velocidade de Goodwood, o patrão da McLaren diz que está neste momento em cima da mesa a possibilidade da adoção da tração integral. Mike Flewitt admitiu à Car and Driver que esta opção é uma inevitabilidade a médio-prazo.

Este responsável foi mais longe e acrescentou que este sistema de tração integral não será de natureza convencional. É possível que os engenheiros da marca britânica optem por um eixo dianteiro com motor(es) elétrico(s) e por um eixo traseiro mecânico convencional. Flewitt afirma que “a nossa arquitetura híbrida será flexível, e já chegámos a um estado de evolução no desenvolvimento que não faz sentido voltar a ter o eixo propulsor no centro do carro”, , numa configuração que deverá ser semelhante à do Honda NSX. Acerca do peso adicional destas versões de tração integral, o homem da McLaren deu a entender que os futuros modelos de estrada da marca terão uma configuração similar aos de corrida, com um chassis fibra de carbono. “Estou sempre a pedir aos engenheiros para reduzirem o peso dos carros”, concluiu.

Assine Já

Edição nº 1454
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes