O citadino poderá ser o primeiro de cinco modelos “zero emissões” a lançar pela marca checa até 2025.

A Skoda apresentou esta semana no Salão de Xangai o Vision E Concept, que deverá dar origem a um SUV elétrico de produção. Contudo, Christian Strube, o responsável pelo departamento técnico da marca checa, adiantou à Auto Express, que apesar de a versão de produção do Vision E (previsto para 2020) ser a primeira com base na plataforma MEB, a base do grupo VW exclusivamente criada para híbridos plug-in e elétricos, que este não será o primeiro EV da Skoda.

O Citigo (na imagem na versão convencional), um citadino feito “a meias” com o Seat Mii e com o VW Up, é o candidato mais óbvio para se tornar no primeiro de cinco modelos 100% elétricos que a marca checa espera lançar até 2025. Este e-Citigo tem lançamento previsto entre o final de 2019 e o início de 2020. Recorde-se que o VW Up já tem uma versão elétrica no mercado desde 2013, o e-Up. A própria Seat prepara-se para avançar com e-Mii em 2019. O trio de modelos deverá partilhar as mesmas caraterística técnicas, sendo que o e-Up possui atualmente 18.7 kWh (82 cv) e 210 Nm debitados de um motor elétrico, tendo uma autonomia máxima anunciada para 160 km.

O patrão da Skoda, Bernhard Maier, está bastante otimista em relação a este tipo de modelos, estimando que venham a representar 25% das vendas.

Entretanto, algumas fontes associadas à marca checa avançam que o Rapid terá sucessor. No entanto, o modelo terá caraterísticas diferentes das do modelo atual. A nova gama deverá ser composta apenas um formato de carroçaria, ao contrário da atual (que possui um três volumes e um hatchback). O candidato à continuidade é o Rapid Spaceback, mais próximo de um hatchback.

Assine Já

Edição nº 1454
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes