A marca de Estugarda garante que a versão de pré-produção do SUV a hidrogénio vista em Frankfurt terá uma derivação de série.

A Mercedes-Benz utilizou a montra de Frankfurt para dar a conhecer o GLC F-Cell, uma versão destinada à produção que combina células de combustível com um “pack” de baterias recarregável numa tomada de eletricidade.

No salão de Frankfurt, este GLC F-Cell de pré-produção anuncia uma autonomia total de até 437 km. A autonomia elétrica é de até 49 km.

O motor presente debita 200 cv, tendo ainda um binário de 350 Nm. Do ponto de vista técnico, a Mercedes-Benz refere que o sistema de células de combustível montado no GLC é cerca de 30% mais compacto do que aquele que está disponível no Classe B F-Cell, facto que permite que seja alojado integralmente na baía do motor, tal como um propulsor convencional.

Face ao Classe B F-Cell, o custo do sistema sofreu ainda uma redução, na medida em que foi reduzido o uso de platina na célula de combustível em 90%.

O pack de baterias de iões de lítio é de 13.8 kWh, estando alojadas na parte posterior da viatura, onde também se encontra o motor elétrico.

Os tanques de hidrogénio são dois, sendo de fibra de carbono e ostentando 4,4 kg de capacidade a 700 Bar possíveis de encher em três minutos. Estes depósitos estão posicionados junto ao piso do carro.

Este GLC-F Cell tem três modos de atuação: Hybrid, Battery e Charge.

Assine Já

Edição nº 1454
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes