A Lotus vai investigar as propriedades do álcool e gasolina, tendo como tubo de ensaio um motor de um cilindro e injecção directa.

A Lotus, associada à escola de mecânica e engenharia aeroespacial de Belfast e em parceria com a Jaguar, vai desenvolver um motor com um cilindro apenas. O propulsor, já baptizado Omnivore, será de injecção directa e pode ser alimentado a gasolina ou álcool.

Com uma construção e design próprios, será o «tubo de ensaio» para estudar o grau de eficiência térmica com ambos os combustíveis. Mike Kimberley, CEO da Lotus, afirma que «o álcool tem características de combustão que permitem uma maior optimização em relação à gasolina».

O responsável pelo departamento de motores da Lotus Engineering, Geraint Castleton-White, diz que «os requisitos para trabalhar com gasolina nos actuais motores flex-fuel limitam a sua eficiência térmica quando funcionam com álcool. No entanto, as propriedades do álcool, quando comparadas com as da gasolina, apresentam grandes potencialidades para atingir uma melhor eficiência térmica».

O responsável diz que «a pesquisa neste motor de um cilindro investigará uma forma de combustão altamente eficaz. O objectivo é melhorar a exploração das propriedades da gasolina e do álcool».

Assine Já

Edição nº 1432
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes