Rogério de Castro, professor catedrático de viticultura e grande impulsionador de estudos sobre as vinhas em Portugal, em parceria com a sua filha e enóloga Joana de Castro, faz o seu próprio vinho verde na quinta de 27 hectares em Lourosa, de onde herda o nome. A Quinta de Lourosa, que também possui enoturismo, fica na sub-região do Sousa, no concelho de Lousada, onde se situa o Eurocircuito da Costilha, palco de provas internacionais de Ralicross e de super-especiais do Rali de Portugal. Recentemente foram apresentadas três novas colheitas que vieram fortalecer o portefólio de brancos, rosados, tintos, espumantes.

Quinta de Lourosa DOC Vinho Verde branco 2016 – 4€ Feito com uvas das castas Arinto e Loureiro. É um vinho que enche a boca e não cansa. Frescura, harmonia e uma boa relação preço/qualidade.

Quinta de Lourosa Regional Minho Alvarinho 2015 – 8,5€ Extreme da casta Alvarinho, com fermentação e estágio parcial em barricas de carvalho novas durante seis meses. Aromas citrinos, algumas notas minerais e leve tosta. Boa acidez, cheio na boca, com carácter e acidez firme, final relativamente longo. Conjunto elegante.

Vinha do Avô – 30€ Homenagem dos netos Mariana, Francisco e Mafalda ao avô Rogério de Castro. É um monocasta Arinto, lote das colheitas de 2013, 2014 e 2015 engarrafado apenas em Magnun (1,5 litros). Maçã madura no aroma, frescura na boca e final longo. Se puder guarde-o na cave por meia dúzia de anos.

Assine Já

Edição nº 1441
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes