O Adam Rocks S é o mais recente Opel a ter “poderes”  para se candidatar ao título de Speedy Gonzalez.  O 1.4 Turbo e os detalhes de desportivo reforçam a máscara de ultra-rápido.

Tem na ficha técnica a designação Adam Rocks S e na base o físico de citadino, mas não se inibe no alento de fazer sonhar qualquer jovem aspirante a “piloto”. Apesar de não ser uma novidade, este Adam ainda não nos tinha sido apresentado. Basicamente mistura a parte mais divertida do Adam Rocks, a possibilidade de abrir o teto em lona com o detalhe mais apetecível do “S”, o motor 1.4 Turbo de 150 cv.

Está equipado com suspensão específica que é 15 mm mais baixa por comparação com a versão normal do Rocks. Da mesma maneira, a direção é mais direta e recebe nova afinação na assistência, o sistema de travagem tem assinatura OPC e o ESP é desligável.

O pequeno Opel comporta-se de forma genuína e divertida, sendo atualmente, na classe, um dos que melhor relembra os pequenos desportivos do passado. Permite uma intuição enorme e apetece sempre provocá-lo um pouco mais, não sendo nunca difícil corrigir os excessos duma traseira pronta a “enrolar” nas curvas.

A dose de confiança aumenta de dia para dia e o Rocks S revela uma aderência capaz de algumas peripécias, com o eixo dianteiro a inscrever-se em curva de forma sempre obediente.

O explosivo motor 1.4 Turbo é redondo e revela um bom fôlego a médios regimes e um amplo pulmão a regimes mais elevados. O efeito sonoro está lá, e a progressão do ponteiro que conta as rotações por minuto é uma espécie de cavalgada até ao corte, que acontece com “souplesse”, sem assustar. A caixa de seis velocidades tem o peso mecânico certo, falhando apenas algumas passagens mais rápidas de segunda para terceira. Quem se ressente de toda esta prestação são os consumos. Um depósito de 30 litros de apetite voraz é sinal de que as visitas à bomba são frequentes. Por outro lado, pela cidade este Adams Rocks S também não consegue esconder a génese desportiva. Os comandos demasiado diretos e a suspensão seca, “obrigam” a evitar ruas muito esburacadas ou de calçada centenária.

Assine Já

Edição nº 1454
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes