As baterias mais potentes fazem com que o elétrico BMW i3 ganhe mais 50% de autonomia. Este fator permite uma utilização superior a 200 km, com uma única carga.

A BMW lançou uma nova versão do i3, que anuncia 300 km em vez de 190 km de autonomia. Nesta versão de 94Ah, a marca alemã garante ser possível fazer mais de 200 km numa utilização normal, com mau tempo, a/c ou aquecimento ligado. Este i3 é igual ao de 2014. Contudo, as 96 células individuais das baterias de iões de lítio (da Samsung) viram crescer a sua capacidade de 22 para 33,3 kWh (em virtude do aumento da densidade de eletrólitos nas células e adaptação de cátodo e anodo em cada célula). Apesar de manterem o tamanho, as baterias tornam o carro 50 kg mais pesado. Essa diferença reflete-se na perda de 0,1 segundos no percurso 0-100 km/h, agora atingido em 7,3 seg. Mais evidente é o aumento do consumo de energia, que passa de 12 para 13,1 kWh, com jantes de 20”. O tempo de carga destas baterias mais potentes aumentou: numa tomada convencional o processo ronda as 9h30, em vez de 7h45. Já numa Wallbox da BMW - que com este i3 94Ah passa a dispor de uma versão que carrega até 22 kW (718€+instalação) - demora 2h45. Nos postos de carga rápida Mobi-E, comprovámos que o i3 carrega 80% em meia hora. O elétrico continua a ser fácil de conduzir, sobretudo em cidade. Tem bons consumos e prestações, apesar de comprometer a utilização familiar, devido às portas de abertura invertida. O cliente do i3 elétrico antigo pode comprar as novas baterias por 10 366€ (mais valor de 4h de mão-de-obra da instalação). A operação, que poderá ser realizada em qualquer posto BMW i, implica a devolução da bateria antiga. Novidade no i3 94Ah é a cor azul Protonic, com acabamentos em cinza Frozen (685€), até aqui exclusiva do i8.

Assine Já

Autohoje nº 1425
Já nas bancas

Digital Papel

Top

Os mais recentes